Sul – Paraná – Envolverá as cidades de Maringá e Umuarama, com manifestações contra o fracking e contra os estudos sísmico-geológicos que estão em curso na região, causando terremotos e medo nas populações locais. Outro objetivo é protestar contra a implantação do fracking nos países vizinhos (Argentina e Paraguai) em localidades próximas à fronteira brasileira.

 

Foto: Costa Leste News

Máquinas que provocam abalos sísmicos a uma profundidade de dois mil metros – Foto: Costa Leste News